Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência ao navegar no nosso site. Para mais informações consulte nossa Política de Privacidade

6 dicas para a cobrança de condomínio em atraso

6 dicas para a cobrança de condomínio em atraso

Todo síndico já passou pela situação de ter algum morador inadimplente com o condomínio. Infelizmente esse cenário não é raro, e a falta de pagamento dessas cotas pode trazer diversos tipos de problemas para o dia a dia do condomínio.

A cobrança também não é uma tarefa fácil: muitos síndicos não sabem exatamente como começar e como abordar os moradores inadimplentes sem constranger.

Pensando nisso, decidimos criar um conteúdo com algumas dicas.

Continue a leitura.

Os impactos do condomínio em atraso

As cotas do condomínio são fundamentais para garantir o bom funcionamento da estrutura. Afinal, além de possíveis imprevistos, como necessidade de obras e reformas nas áreas comuns, existem contas que precisam ser pagas, bem como folhas de pagamento de funcionários.

O condomínio em atraso pode:

  • criar um déficit de verba;
  • aumentar a taxa de condomínio para os outros moradores;
  • necessidade de realizar uma gestão de crise, podendo levar inclusive à uma cobrança judicial.

6 dicas para realização da cobrança de condomínio em atraso

6 dicas para realização da cobrança de condomínio em atraso

Para fazer a cobrança do condomínio em atraso, é preciso seguir alguns passos. Antes de entrar com uma ação judicial, existem outras possíveis abordagens para resolver o problema. 

Entenda quais são elas.

1. Tenha regras bem definidas

O primeiro passo para evitar problemas e se preparar para realizar a cobrança de eventuais atrasos é ter as regras bem definidas.

Para isso, avalie quais serão as formas de cobrança, os documentos que serão utilizados para abordar o condômino e o prazo, por exemplo, para ir atrás do acerto de contas.

Essas regras devem ser compartilhadas com os moradores, para que eles estejam cientes do processo e não sejam pegos de surpresa em caso de inadimplência.

2. Envie uma notificação para o condômino

Ao observar que existe uma pendência financeira a ser quitada, o primeiro passo é entrar em contato com o condômino inadimplente, através de uma notificação ou carta de cobrança.

Através desse documento, o condômino inadimplente ficará ciente da situação e saberá quais são as medidas cabíveis para esse problema.

Para enviar essa notificação, você pode optar tanto por e-mail quanto de forma física, em papel. O papel, no entanto, pode ser a alternativa mais interessante porque poderá ser assinado, sendo assim mais relevante em casos mais complicados, onde a situação pode parar na justiça.

3. Converse com o morador

Se, ao enviar a carta ou notificação, o morador inadimplente não resolver o problema, é hora de partir para o diálogo.

Nesse momento é fundamental que o síndico tenha controle emocional e saiba algumas técnicas para negociar com o condômino.

É importante que esse diálogo aconteça em um local discreto e confortável para ambos, evitando os espaços comuns do condomínio e a presença de outros moradores.

4. Entenda o problema e ofereça soluções

Entenda o problema e ofereça soluções

Quando estiver conversando com o condômino inadimplente, é preciso que você esteja aberto para ouvir e entender qual é o problema. Pode ser que ele esteja passando por um momento difícil e a vida financeira acabou se prejudicando, por exemplo.

É importante que você avalie o histórico desse morador e observe se ele possui o hábito de pagar em dia e essa é uma ocorrência pontual ou não.

Durante o diálogo, ofereça soluções e deixe claro quais são as implicações dessa pendência: a possibilidade de enfrentar uma ação judicial caso se mantenha.

5. Considere uma ação judicial

Depois de todas as tentativas anteriores, se o problema persistir, é hora de partir para as ações judiciais. 

Para conseguir prosseguir, envie um pedido de cobrança para o advogado do condomínio. Ele irá avaliar a situação e informar a respeito da possibilidade de ação, e a partir daí dar continuidade na cobrança.

6. Conte com o apoio de serviços terceirizados

Se, por fim, nada funcionar, é hora de contar com uma empresa terceirizada de cobranças. Existem várias alternativas no mercado que facilitam esse processo.

Essas empresas passam a cuidar de todos os trâmites burocráticos necessários para resolver a inadimplência, permitindo que o síndico se concentre em outras atividades.

O controle de pagamento das taxas condominiais é fundamental para manter o bom funcionamento do espaço e as finanças em dia. Por isso, é necessário que o síndico seja capaz de fazer uma boa gestão financeira.

Para isso, você pode contar com ferramentas de gestão de condomínio, como a Condobox.

A Condobox possui várias funcionalidades que irão auxiliar na rotina do síndico e administradora.

São algumas delas:

  • gestão financeira;
  • gestão de documentos;
  • gestão de pagamento e inadimplência de condôminos;
  • gestão de funcionários;
  • assembleias virtuais;
  • comunicados; e muito mais.

Que tal experimentar a nossa plataforma e descobrir como a Condobox pode te ajudar? Acesse nosso site e aproveite o nosso teste gratuito de 30 dias.

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *