Portarias e Guaritas:

Como deixar portarias e guaritas mais seguras e confortáveis para condomínios e porteiros

Portarias e guaritas mais seguras e confortáveis para profissionais e moradores é uma das medidas de segurança fundamentais que o gestor de um condomínio deve adotar. Sem uma estrutura propícia para o trabalho, o porteiro não consegue realizar bem suas funções, que são primordiais para garantir o bem-estar de todos os usuários.

Mas como deixar portarias e guaritas mais seguras? Precisamos destacar a importância do porteiro, as mudanças estruturais que as portarias sofreram nos últimos anos, o papel da guarita e da clausura, os procedimentos de seguranças do condomínio, inclusive o uso de tecnologia.

Confira!

A importância do porteiro

A função de porteiro não é fácil. O porteiro deve estar sempre atento a tudo que ocorre em todas as entradas do condomínio e à sua volta. Ele deve ser ágil e, além de tudo, seguro nas atividades que exerce. A função de porteiro exige muita atenção de quem está à sua frente e nem sempre isso é possível. Ou seja, a responsabilidade é imensa.

Dentre as atividades exercidas no dia a dia, estão controlar a entrada e saída de moradores, visitantes e prestadores de serviços, em qualquer parte do dia. Para o funcionário que trabalha no período noturno é ainda mais complicado, pois ele tem que lidar com a chegada do sono, ao mesmo tempo em que deve evitar que determinados problemas aconteçam, como invasões no condomínio.

Por isso, ter um porteiro bem treinado, responsável e que sabe lidar com as pessoas é o primeiro passo para preservar a segurança e o bem estar de todos. Mas para que esse profissional cumpra bem seu papel, o síndico deve oferecê-lo boas condições de trabalho. Isso significa deixar portarias e guaritas mais seguras e confortáveis.

Em outras palavras, oferecer ao porteiro toda infraestrutura necessária para que o serviço seja realizado com eficiência.

Portaria

Aquelas mesinhas no hall de entrada não existem mais. A portaria de alguns condomínios mais antigos se modificaram para atender às necessidades dos tempos modernos. O aumento da violência urbana fez com que os síndicos investissem cada vez mais em segurança. E uma mesa com cadeira em nada auxilia.

No lugar das antigas portarias, surgiram as guaritas com porteiros treinados. A segurança patrimonial do condomínio se tornou prioridade, o que fez com que os atuais projetos de edificação contemplassem as cabines isoladas de vigilância. Nos dias de hoje, o primeiro contato do público externo com o condomínio se dá pela guarita, a nova portaria.

E isso depende diretamente da postura do profissional que está nela. Portarias e guaritas mais seguras se relacionam ao bom trabalho, que deve envolver algumas medidas de seguranças. Algumas delas são:

  • Abrir o portão para visitantes e prestadores de serviços somente após avisar o morador e obter sua autorização, solicitando os dados pessoais e o crachá da empresa prestadora do serviço.
  • Solicitar a presença do morador para pegar encomendas, proibindo o ingresso do entregador no condomínio para levar pessoalmente o objeto. Se o morador não estiver em casa, o porteiro recebe o item para, posteriormente, ser retirado.
  • Atualizar-se constantemente sobre novos “golpes” praticados por criminosos para invadir os condomínios.
  • Atentar-se ao abrir e fechar os portões para entrada e saída de pessoas, automóveis, limpeza e recolhimento do lixo.
  • Não aceitar a guarda de chaves dos moradores (automóveis e unidades), salvo raríssimas exceções.
  • Evitar comentários sobre a vida pessoal dos moradores, principalmente quanto aos horários de rotina.
  • Ser treinados para acionar as autoridades (bombeiros e policiais) em caso de emergência.

Essas atitudes simples contribuem para deixar portarias e guaritas mais seguras. Porém, é fundamental que os profissionais sejam treinados neste sentido, de modo a não flexibilizar os procedimentos de segurança. Assim, é mais improvável que criminosos ingressem no condomínio.

Outro ponto muito importante para deixar portarias e guaritas mais seguras é a configuração da estrutura.

Como deixar portarias e guaritas mais seguras e confortáveis para condomínios e porteiros (2)

Configuração da guarita

A guarita é um elemento essencial para a segurança do condomínio. Ela é uma espécie de torre de vigilância, uma passagem obrigatório do meio externo para o interno. Essa estrutura confere acesso ou impede a entrada de moradores, prestadores de serviços e outros usuários da edificação.

Para deixar portarias e guaritas mais seguras e confortáveis para condôminos e porteiros, aumentando a eficiência dos profissionais que trabalham nessa estrutura, o síndico deve adotar algumas medidas específicas.

A contratação de um arquiteto ou um consultor de segurança é uma ótima opção para facilitar a instalação de guaritas em condomínios. A função destes profissionais é desenvolver um layout com o posicionamento de todos os equipamentos adequadamente.

Segurança

Para que o porteiro e o condomínio estejam em segurança, a guarita deve ser instalada em um ponto onde a visibilidade das entradas principais seja total. Especialistas de segurança recomendam que ela esteja encostada na calçada e na altura do chão. É comum vermos guaritas elevadas em muitas edificações, mas isso prejudica a visibilidade.

Outro ponto que deve ser bem pensado sobre relação entre estrutura da guarita e segurança é a questão da iluminação. Ela deve ser realizada de forma que o porteiro identifique com facilidade qualquer pessoa que esteja na entrada do condomínio. Ao mesmo tempo, o síndico deve proceder à instalação de vidros com películas e escurecidos para que o funcionário não seja visto dentro da guarita

E quanto às guaritas blindadas? O condomínio só deve optar por guaritas blindadas se houver um sistema de segurança bem elaborado para o condomínio. Nesse caso, as guaritas blindadas funcionam como um sistema de segurança auxiliar.

É preciso observar também a posição da porta de entrada. Ela deve ficar escondida da rua para que o movimento interno não seja visto. Além disso, o síndico pode considerar a instalação de portas duplas na entrada, o que dificulta as invasões, porque desencoraja os criminosos.

Por fim, para deixar portarias e guaritas mais seguras, é preciso que ela conte com um sistema de comunicação interno e externo. Instalar um passa-volumes para recebimento de mercadorias também é uma boa medida. Isso evita que o porteiro saia do seu local para pegar as entregas.

Conforto

O bom trabalho do porteiro depende de guaritas mais seguras, porém confortáveis. Isso envolve o formato e o tamanho da estrutura, que devem ser definidos de acordo com a quantidade de funcionários que utilizarão o espaço para exercer as suas atividades. Outro ponto a se considerar é se ela possibilita a locomoção dos funcionários com facilidade e se consegue armazenar os equipamentos de forma adequada para o uso. Por exemplo, o monitor do computador deve estar distante do rosto do profissional de 80 a 100 cm.

Outra questão de conforto para os profissionais é a presença de bebedouro, que mantém o funcionário bem hidratado. Os assentos e as bancadas devem obedecer às normas ergonômicas e ser verificados constantemente, de modo que o funcionário não seja prejudicado, o que evita faltas ao trabalho por eventuais dores musculares. As bancadas possuem espaço para abrigar os equipamentos (inclusive de ventilação e iluminação), os livros de controle do condomínio, e outros objetos essenciais? O síndico deve ter isso em mente.

É recomendável também a instalação de um banheiro na guarita com janela pequena (para evitar invasões), mesmo que não seja obrigatório, principalmente para os condomínios em que o quadro de funcionários é reduzido. Com a aplicação desta medida, a exposição do porteiro é menor, além da redução no tempo de espera na entrada e saída do condomínio.

Outras recomendações de segurança

Um ponto que o condomínio deve estar atento é quanto aos famosos cochilos durante o expediente noturno. Já existe no mercado, um aparelho sonoro que dispara a cada quinze minutos e que tem a função de despertar o porteiro em caso de sonolência. O condomínio também pode colocar a disposição do porteiro água e café durante o expediente. Esta medida também ajuda a dispersar o sono. A forma como isso será disponibilizado ao porteiro pode ser definida junto ao zelador do condomínio.

Lembrando, que não é recomendada a utilização de televisão em guaritas. Ela pode distrair o funcionário e também causar sonolência, principalmente no período noturno. Caso o porteiro seja pego dormindo em horário de trabalho e colocando a segurança do condomínio em risco, o recomendado é a punição do funcionário com advertência.

Clausura

A clausura é um dos equipamentos que pode deixar portarias e guaritas mais seguras. Esse sistema mantém carros ou pessoas entre portões dentro do condomínio. O primeiro portão só é aberto quando o segundo se fecha. Se executado de maneira correta, esse sistema de segurança é muito eficiente. Para isso, é preciso seguir algumas dicas importantes:

  • Construa a clausura com materiais fortes (evite vidros);
  • Tenha um passa-volume para evitar o contato físico do morador. Ele permanece dentro da clausura, enquanto os entregadores permanecem do lado de fora;
  • Não deixe ambos os portões da clausura abertos;
  • Qualquer visitante e familiar deve aguardar a liberação;
  • Construa a clausura de garagem com espaço para apenas um carro e não desative-a mesmo em horário de pico. Melhorar o trânsito não deve ser prioridade, mas a segurança.

Como deixar portarias e guaritas mais seguras e confortáveis para condomínios e porteiros (2)

Procedimentos de segurança para a administração e para os moradores do condomínio

Deixar portarias e guaritas mais seguras depende diretamente dos procedimentos para os usuários da edificação. Afinal, o pagamento da taxa condominial não transfere à administração (síndico ou administradora) a responsabilidade pela segurança no condomínio.

Por isso, é preciso que todos aqueles que participam do dia a dia do condomínio adotem medidas preventivas e necessárias que garantam a tranquilidade coletiva. A partir de um esforço conjunto para o cumprimento das normas e dos procedimentos de segurança estabelecidos, o condomínio tem maior chance de se manter livre das ações de criminalidade.

Conforme dito anteriormente, porteiros possuem papel importantíssimo na segurança. Mas a administração e os moradores também.

Administração

O principal papel da administração é orientar funcionários, condôminos e moradores, focando bastante nas ações do zelador, dos porteiros e dos seguranças, se existirem. Isso contribui para deixar portarias e guaritas mais seguras. Para tanto, ela pode adotar algumas medidas, como:

  • Marcar assembleias de condôminos para despertamento da consciência de segurança;
  • Elaborar informativos educativos para deixar portarias e guaritas mais seguras;
  • Realizar treinamentos para atualizar os usuários dos procedimentos de segurança;
  • Cadastrar todos os usuários, com dados pessoais e dos veículos;.
  • Contratar prestadores de serviços apenas após a conferência de documentos, de referências pessoais dos funcionários e da empresa, e da autenticidade das informações;
  • Identificar todos os funcionários contratados que prestarão serviços para o condomínio;
  • Orientar os empregados do condomínio para autorizar somente a entrada dos funcionários previamente identificados.

Moradores

Os moradores do condomínio também têm sua parcela de responsabilidade para deixar portarias e guaritas mais seguras. Em suma, precisam obedecer às orientações dos porteiros e compreender as medidas adotadas em prol da segurança. A questão da clausura, por exemplo, causa algum estranhamento no início, mas, com o tempo, os moradores entendem sua necessidade.

Eles devem ser cautelosos ao autorizar a entrada de visitantes, entregadores e prestadores de serviços. Receber a encomenda na portaria é o básico. Moradores também devem ter atenção ao entrar ou sair da garagem, não abrir a porta para estranhos, não deixar chaves na portaria ou com o zelador, trancar o veículo e não deixar objetos à vista dentro dele, e proteger as áreas de acesso (moradores do 1º ou 2º andar).

Ao compreender os procedimentos de segurança sugeridos pela administração e pelos funcionários, os moradores evitam as novas práticas de crimes em condomínio e ajudam a coibir as invasões.

Como deixar portarias e guaritas mais seguras e confortáveis para condomínios e porteiros (2)

Tecnologia para deixar portarias e guaritas mais seguras

Nos edifícios atuais, é comum vermos a cerca elétrica, colocada no perímetro do edifício, que dispara alarmes no caso de invasão. O local invadido é imediatamente denunciado, pois a cerca se conecta a um sistema digital. Ela é indicada para locais em que a guarita/portaria não têm visibilidade, fazendo o trabalho de um vigia de ronda interna. Por isso, são cruciais para deixar portarias e guaritas mais seguras.

Já a ronda é uma espécie de vigília ativa do condomínio, realizada por uma empresa de segurança que disponibilizará carro(s) e pessoal para cuidar da segurança no condomínio em horários determinados. A presença da ronda desestimula invasores, e os profissionais contratados podem acionar a polícia em qualquer caso de anormalidade.

Em muitos condomínios, vemos também equipes de segurança especializada, com segurança armado, o que só ocorre se ele for credenciado e fiscalizado pela Polícia Federal. As empresas de segurança armada devem possuir licença de funcionamento emitida pela entidade e obedecer a outros requisitos.

Entretanto, todas essas possibilidades de equipamentos e medidas de segurança, que podem deixar portarias e guaritas mais seguras, devem ser complementadas com a tecnologia. O síndico ou a administradora deve realizar uma análise para entender quais equipamentos e dispositivos são ideias para sua realidade. A necessidade varia conforme o tipo e o tamanho do condomínio, bem como os recursos disponíveis para investir nessas soluções.

Dentre as soluções tecnológicas que auxiliam o gestor a ter portarias e guaritas mais seguras, estão o circuito interno de TV, o monitoramento 24 horas e o software de gestão de condomínio.

Circuito interno de TV

O circuito interno de TV (ou CFTV, circuito fechado de TV) é um dos equipamentos que auxilia muito na hora de deixar portarias e guaritas mais seguras. O monitoramento por câmeras depende da colocação correta dos equipamentos, que normalmente ocorre nas principais áreas de acesso e de grande trânsito, como portaria de entrada e saída, hall social, escadas, garagem, rota entre garagens e elevador. As câmeras podem ser móveis ou fixas.

Dependendo do local da instalação, é preciso colocar uma caixa de proteção para as câmeras ou da cúpula (oculta câmeras), seja por segurança ou estética. Além das câmeras, para que o sistema funcione em prol da segurança, é preciso ter monitores de vídeo. São eles que ficam dentro da guarita, sob vigilância do porteiro ou de eventual equipe de segurança especializada, caso ela tenha sido contratada.

Junto com as câmeras internas, há equipamentos que monitoram o entorno do prédio. Todo esse sistema de CFTV pode ser moderno, o que possibilita o monitoramento em tempo real pelo próprio circuito fechado ou até pela internet.

O grande benefício desse equipamento de segurança é possibilitar o reconhecimento de possíveis delinquentes posteriormente, o que os desestimula as invasões.

Como deixar portarias e guaritas mais seguras e confortáveis para condomínios e porteiros (2)

Monitoramento 24 horas

Dentro de uma guarita moderna, é comum vermos a instalação central do chamado serviço de monitoramento 24 horas. Em suma, é um equipamento central de alarme, composto por botão de pânico silencioso. Caso o condomínio seja invadido, o sistema é acionado pelo botão, a empresa de segurança contratada entra em contato com o condomínio, pedindo a senha correspondente para se certificar da situação local.

Se for notificada alguma invasão, se o telefone não for atendido ou se a senha não for fornecida, a empresa de segurança chama a polícia e envia uma viatura ao local. Esse sistema de segurança discreto deixa portarias e guaritas mais seguras.

Mesmo com o uso de tecnologia, é preciso ter uma metodologia de monitoramento para deixar portarias e guaritas mais seguras. Checar o funcionamento de câmeras e outros dispositivos de segurança, realizar testes simulados de situações de perigo, Analisar com periodicidade os relatórios de entrada e saída, dentre outras práticas ajudam a monitorar a situação de segurança local.

Software de gestão de condomínio

Um software de gestão de condomínio possui muitas funcionalidades que contribuem para deixar portarias e guaritas mais seguras. Ele aborda todos os usuários do condomínio, desde o gestor, os moradores e os funcionários. Em suma, ele possibilita um controle inteligente de acesso ao condomínio e a integração dos equipamentos de segurança.

Mas, para isso, é preciso contar com um programa completo, como o Condobox, que possui módulos acerca de cada ponto fundamental de segurança. Ele possui, por exemplo, uma lista de unidades, com dados sobre as unidades e seus responsáveis, bem como de condôminos, veículos e funcionários ligados à unidade.

Em seu módulo “Portaria”, abrange encomendas, visitantes, liberações de acesso, registro de entrada, registro de ponto, achados e perdidos, e relatórios de turno. No controle de encomendas, ele registra tudo que chega ao condomínio, permitindo o registro das encomendas que já foram entregues para seus destinatários. E mais: ele notifica o morador pelo sistema sobre a chegada da mercadoria, e o síndico tem o registro da entrega para posterior controle.

No que diz respeito ao ao controle de entrada e saída, a ferramenta permite o cadastro de visitantes e prestadores de serviços. Os dados desse controle são armazenados no sistema e ficam acessíveis a quem precisa. Os próprios condôminos têm a possibilidade de cadastrar as pessoas que receberão, o que agiliza e facilita muito o processo de identificação dos visitantes pelo porteiro. Essa medida, sem dúvida, deixa as portarias e guaritas mais seguras.

Outra possibilidade que o Condobox oferece é a liberação pelo sistema de acesso de visitantes e prestadores de serviço pelos responsáveis da unidade de destino. O condômino cria a liberação online, determinando os dias e horários nos quais o visitante pode entrar, sem necessidade de contato do porteiro. Isso também vale para a lista de convidados de eventos, contribuindo para a agilidade do controle de entrada e saída.

O Condobox ainda possui o módulo “Gestor”, que possibilita o cadastro de todos os fornecedores e prestadores de serviços do condomínio, bem como dos seus contratos vigentes. As informações são salvas na nuvem e podem ser acessadas de qualquer lugar, a qualquer momento. E no módulo “Funcionários”, o gestor do condomínio tem o cadastro de todos eles e os contratos em vigência, com as respectivas datas de início e término. Isso facilita o controle de acesso e contribui para a segurança.

Para deixar portarias e guaritas mais seguras e confortáveis para condôminos e porteiros, todos os usuários do condomínio devem se envolver com as medidas de segurança propostas. Além disso, é fundamental saber utilizar os equipamentos disponíveis e adotados pela gestão.

Com a tecnologia, é possível facilitar esse trabalho. Além do circuito interno de TV e do monitoramento 24 horas, um software de gestão de condomínios completo pode ser de grande ajuda. Que tal conhecer como o Condobox pode ajudá-lo a deixar portarias e guaritas mais seguras?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *