Como lidar com o uso de drogas legais e ilegais em condomínios.

Como lidar com o uso de drogas legais e ilegais em condomínios.

A utilização de drogas ilegais em condomínios é uma situação muito comum e que gera grandes transtornos ao síndico e aos moradores. Esta situação é um grande desafio que o síndico possui em suas mãos e que deve ser solucionado com cautela. O consumo e a venda de drogas ilegais são considerados crime previsto em lei e as penas dependem de cada infração praticada.

Por ser uma atividade ilegal, o consumo de drogas em condomínios e suas regras não precisam estar incluídas na convenção de condomínio como um item específico. O que precisa estar definido é a aplicação de multas em casos de descumprimento das leis federais, estaduais e municipais para este tipo de prática.

A polêmica em torno deste assunto é grande e como o condomínio possui área privativa, não existe um tipo de fiscalização específica para o uso de drogas nesses locais. Caso o usuário gere transtornos como atos de violência em geral, aumento no fluxo de pessoas estranhas no condomínio comprometendo a segurança alheia e que exceda o limite com cheiros fortes, o problema deverá ser solucionado pela administração do condomínio e o síndico.

Os procedimentos mais comuns para transtornos com o uso de drogas ilegais em condomínios são a negociação e a conversa com o morador causador da situação. O síndico deverá orientá-lo sobre as regras do condomínio quanto ao consumo de drogas ilegais e alertá-lo quanto à aplicação de multas relacionadas ao descumprimento das regras. Para os usuários que são menores de idade, o primeiro passo é alertar a família para que eles possam agir o mais rápido possível. E para os diálogos que não surgirem efeito e o morador continue causando transtornos ao condomínio, à atitude mais viável do síndico é a denúncia anônima na polícia. O síndico não pode de maneira alguma fechar os olhos para este problema, nem comprometer a sua segurança e a dos demais moradores.

Existem também as drogas consideradas legais, como o álcool e o cigarro. Os moradores que causam transtornos com o consumo deste tipo de drogas também podem sofrer punições como multa e advertência. Se o morador gerar constrangimentos e até mesmo assédio, a polícia poderá ser chamada de forma anônima. E para o excesso de cheiro de cigarro em áreas comuns do condomínio, a conversa entre síndico e morador é sempre a melhor saída.

O condomínio pode tomar algumas medidas para a prevenção do uso de drogas em condomínios como a orientação correta dos funcionários que fazem a ronda para evitar a prática, instalação de câmera de segurança e também de iluminação adequada em locais com menos circulação de pessoas e orientar os moradores como o consumo de drogas legais e ilegais traz riscos à sociedade e ao próprio condomínio.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *