Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência ao navegar no nosso site. Para mais informações consulte nossa Política de Privacidade

6 relatórios para condomínios fundamentais para uma boa gestão

6 relatórios para condomínios fundamentais para uma boa gestão

Fazer uma boa gestão do condomínio e prestar contas exige que todas as informações estejam devidamente organizadas e distribuídas em relatórios.

Existem, no entanto, diversos tipos de relatórios para condomínios que precisam ser apresentados e mantidos atualizados para garantir uma boa gestão do estabelecimento.

Para te ajudar nessa tarefa, vamos explicar quais são os seis tipos de relatórios mais comuns e como fazê-los.

Continue a leitura.

Quais relatórios são fundamentais para uma boa gestão?

Quais relatórios são fundamentais para uma boa gestão?

1. Relatório de inadimplência

O relatório de inadimplência é fundamental para entender qual é a taxa de inadimplência do condomínio. Nesse relatório, é fundamental que você não exponha os nomes dos condôminos inadimplentes, mas é necessário saber qual a proporção entre pagantes e pessoas em débito.

2. Relatório de despesas

O relatório de despesas irá ajudar o síndico e a administradora a identificar todos os gastos mensais e encontrar os maiores gargalos.

Nesse relatório, é interessante dividir os gastos em seções diferentes, definindo quais gastos são essenciais, quais são variáveis e quais são os gastos extras.

Os gastos essenciais são definidos como aqueles fundamentais para o funcionamento do condomínio. Nesse campo, inclui gastos como água, luz e pagamento dos colaboradores.

Despesas variáveis são as despesas com manutenções programadas.

As despesas extras, por sua vez, são gastos com consertos e obras, por exemplo.

3. Balancetes

Os balancetes traduzem o resumo das receitas e despesas do condomínio. Nesse relatório, portanto, precisamos colocar todo o saldo do mês, considerando a diferença entre as despesas e as receitas do mês vigente, e o saldo atual, que leva em consideração tudo aquilo que o condomínio já possui em caixa.

É importante que o balancete seja feito mensalmente, para prestação de contas.

4. Relatório de orçamentos

O relatório de orçamentos precisa conter todos os orçamentos do condomínio, considerando os gastos com itens necessários e coletivos para garantir a atividade das áreas comuns, como serviço de manutenção, luz e água desses espaços.

Nesse relatório também considere os salários e possíveis despesas com os colaboradores.

Aqui, é interessante fazer um balancete das despesas junto à receita do condomínio. É uma excelente forma de identificar se estão havendo desperdícios ou não.

5. Relatório de receitas

O relatório de receitas irá ajudar e identificar as receitas do condomínio, como a própria taxa de condomínio paga pelos condôminos. 

Importante lembrar que a receita consiste em todo tipo de dinheiro que entra na conta do condomínio, seja através do pagamento da taxa, pagamento de multas ou até mesmo rendimentos da conta.

Certifique-se de incluir a data e a fonte de cada uma dessas receitas no relatório.

6. Relatório de investimentos e fundo de reserva do condomínio

Por último, também é necessário realizar um relatório de investimentos e fundo de reserva do condomínio. 

É importante que o síndico converse com os condôminos sobre a porcentagem mensal da taxa de condomínio que irá para a reserva, e garanta que esse valor seja guardado todos os meses para construir o fundo de reserva do condomínio.

O relatório também deve considerar o valor em caixa do fundo de reserva, os investimentos realizados, os extratos bancários e todos os tipos de aplicações feitas pelo condomínio.

Condobox como ferramenta

A Condobox é uma ferramenta capaz de emitir relatórios completos para garantir que síndicos e administradoras consigam fazer a gestão do condomínio da melhor forma possível. 

Além disso, a plataforma oferece:

  • organização de rotinas do condomínio;
  • gestão de documentos;
  • gestão de finanças;
  • controle de funcionários;
  • realização de assembléias online;
  • permite controle de pagamento e inadimplência no condomínio; e muito mais.

Aproveite para fazer um teste gratuito de 30 dias e conhecer a plataforma.

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *