Retrofit em condomínios

Retrofit em condomínios: Saiba o que é, como funciona e as suas recomendações

O Retrofit é diferente de uma restauração. Na restauração é feita a reconstrução do imóvel em sua condição original e no Retrofit é feito a conservação da estrutura original do edifício incluindo a ela equipamentos e materiais modernos.

O Retrofit surgiu nos Estados Unidos e na Europa com o objetivo de revitalizar imóveis antigos, incorporando em sua estrutura tecnologia e produtos modernos, respeitando o seu projeto original. Em alguns países a legislação que trata o patrimônio histórico é bem rígida e nem sempre permite este tipo de intervenção. Já no Brasil, o Retrofit é bem comum e é muito utilizado em edifícios que possuem a área potencial construtiva esgotada e que estão localizados nas áreas centrais das grandes cidades.

A vantagem de fazer o Retrofit em condomínios é o aumento de valor do patrimônio e o aumento da qualidade de vida dos moradores e funcionários do condomínio. Outro ponto positivo na aquisição do Retrofit em condomínios é o aumento da vida útil dos edifícios, pois ele traz grandes avanços tecnológicos sem alterar o projeto original.

Outra questão que também deve ser destacada na aquisição do Retrofit é o seu custo. Geralmente, o Retrofit possui um custo inferior ao de uma nova construção e a sua utilização é sempre indicada para facilitar na utilização do edifício e propiciar novas funções a construção. A ideia é que o Retrofit sempre traga agilidade em sua instalação.

Confira abaixo os tipos mais comuns de Retrofit:

– Instalação de sistemas de telefonia, segurança e informática;

– Instalação de sistemas de iluminação e ar condicionado;

– Modernização de fachadas, portarias, elevadores e hall;

– Instalação de sistemas de combate e prevenção de incêndios;

– Instalação de sistemas de catracas digitais de identificação; – Entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *