Taxa de condomínio: É possível colocar em débito automático?

Hoje, a opção de colocar contas diversas em débito automático é uma facilidade que as instituições financeiras oferecem aos seus clientes. Para alguns estabelecimentos comerciais e também para os condomínios, essa prática nem sempre é viável, devido à grande dificuldade operacional financeira.

A taxa de condomínio é um grande exemplo desta dificuldade, pois o débito  automático só é possível em bancos onde o condomínio possui conta. E, para que a opção de débito automático para a taxa de condomínio funcione corretamente, é necessário que o condomínio tenha convênio com o banco da maioria dos condôminos. Essa forma de pagamento não é muito praticada, devido a sua complexidade e são poucos os condomínios que a realizam.

A alternativa mais viável é o DDA (Débito Direto Autorizado), pois permite que os condôminos recebam os seus boletos em suas contas correntes e assim, permite a quitação sem o uso do boleto em papel, diminuindo os seus custos. Para que o pagamento possa ser realizado, o valor deve estar confirmado como correto. Pode acontecer do valor vir errado e o condômino não perceber o erro e solicitar o estorno, causando um grande transtorno à administradora do condomínio ou ao síndico.

O DDA (Débito Direto Autorizado) não é uma forma de pagamento automático e o mesmo só será realizado através da confirmação do próprio condômino em qualquer canal de relacionamento do seu banco. Além disso, ele precisa de  organização e estar atento quanto à data de vencimento do seu boleto.

A adesão do DDA (Débito Direto Autorizado) gera um custo para o condomínio,  afetando os seus condôminos. O correto para estes casos, é a utilização da  assembleia geral, para que haja um debate para a necessidade da medida e assim, a decisão da melhor atitude para todos os envolvidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *